Elizabeth Sloane (Jessica Chastain) é uma das lobistas mais poderosas dos Estados Unidos, conhecida por usar uma série de estratégias ilegais para atingir os seus objetivos. Um dia, é abordada para apoiar a bancada mais poderosa do congresso americano: os senadores pró-armas. Contrária à ideia, ela pede demissão e passa a trabalhar para o lado oposto, na intenção de conseguir leis mais rígidas para o porte de armas. Sloane começa a sofrer um série de ameças pessoais e profissionais, e começa a questionar os seus limites dentro desta profissão.

Jessica Chastain está impecável no papel, segura, determinada e de uma postura admirável. Ela realmente assumiu o papel de forma integral. Os personagens de forma geral são tão fortes, inteligentes e bem construídos. As possibilidades dramáticas na interseção de negócios e política são tão intrigantes que ajuda a construir cada papel.

A principal intenção do filme é reafirmar o aspecto perverso da política norte-americana, destacando escândalos de corrupção, conflitos de interesses e outros crimes, porém pesou em alguns momentos forçando a barra e voltando o interesse do longa para um público muito restrito.

A trilha sonora é agradável e dá um toque especial em algumas cenas decisivas.

O filme é cansativo e o enredo não caminha bem no início.  Explora com destreza as regras do suspense: algumas explicações políticas apressadas no início, um meio cansativo e um final surpreendente nos últimos minutos, porém não tão glorioso para compensar a monotonia do resto.

Excelente para ser trabalhado em cursos e faculdades, mas massante para ser assistido como entretenimento.

 

Nota: 6

 

Trailer: