Ontem à noite, durante a cerimônia do BAFTA (British Academy Awards), maior premiação da indústria cinematográfica fora dos Estados Unidos, Viola Davis foi eleita a melhor atriz coadjuvante por “Um Limite Entre Nós” (“Fences”). Ela também é indicada ao Oscar por seu trabalho na mesma produção.

Ainda sem data de lançamento definida no Brasil, a produção, dirigida e protagonizada por Denzel Washington, retrata a vida de Troy Maxson e os conflitos que permeiam suas relações sociais e familiares. Casado com Rose (Viola Davis), ele leva uma vida difícil, em uma América hostil aos negros. Quando seu filho Cory (Jovan Adepo) decide seguir carreira no beisebol – antigo sonho do pai – a convivência entre eles começa a ficar cada vez mais complicada.

O longa-metragem é baseado na peça escrita pelo autor americano ganhador do Prêmio Pulitzer em 1987, August Wilson. A história já havia sido interpretada por Denzel e Viola no teatro, rendendo a eles o Tony Awards de Melhor Ator e Melhor atriz, em 2010. No cinema, a trajetória de “Um Limite Entre Nós” tem recebido o mesmo reconhecimento da crítica e do público e conquistado outros prêmios – Melhor Ator para Denzel Washington no SAG Awards e Melhor Atriz Coadjuvante para Viola Davis no Globo de Ouro, Critic’s Choise Awards, SAG Awards e Washington D.C Area Film Critics Association. Na corrida pelo Oscar, “Um Limite Entre Nós” concorre às categorias: Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Ator (Denzel Washington), Melhor Atriz Coadjuvante (Viola Davis).