Filme do apresentador Danilo Gentili com participação do Quico (Carlos Villagrán)

O filme foi inspirado no livro do apresentador e comediante Danilo Gentili. Havia uma grande espera por ele, pois desde o anúncio da produção grandes nomes foram anunciados no elenco, como o ator Carlos Villagrán, que depois de quase 50 anos iria fazer um papel diferente do que estamos acostumados, o menino Quico da Turma dos Chaves.

No trailer oficial é previsto que o filme não será bem avaliado pela imprensa, o que penso ser uma grande estratégia para atrair ainda mais o público.

Poucos longas brasileiros falam do universo escolar como tema principal, principalmente voltados para um público jovem/adulto e o diretor Fabricio Bittar aproveitou disso e colocou muitas referências dos anos 80 e 90 para ganhar o público.

Você vai rir em alguns momentos relembrando a sua época de escola, principalmente com o personagem nerd, que tem boas tiradas que fará você se remeter ao seu colega de turma. Porém, apesar do riso em muitos momentos envolvendo o universo escolar, o filme aborda temas polêmicos e apelativos, sem nenhuma necessidade.

Danilo Gentili atua bem, pois querendo ou não ele faz o papel de si mesmo no filme, apesar de não ser essa a intenção. Carlos Villágran é o grande destaque, pois conseguiu se libertar do seu personagem Quico e trouxe uma atuação totalmente oposta, passando verdade e humor de qualidade. Porém, o melhor na atuação do filme é sem dúvida do Moacyr Franco, com ele sim você vai arrancar grandes gargalhadas, apesar que há um excesso de palavrões desnecessários, na qual o ator não precisa desse tipo de humor para fazer rir.

A trilha sonora é empolgante e de boa qualidade, assim como a fotografia que traz uma paleta de cores agradável aos olhos.

Você verá crianças bebendo, sendo expostas a luxúria e até mesmo a pedofilia, tudo isso em tom de piada. A proposta do longa é destruir a imagem do que é o politicamente correto, mas erra em abordar alguns temas sérios demais.

O filme é voltado para o adulto, pois mesmo que a classificação seja 14 anos, algumas piadas não são adequadas para a idade e muito menos os ensinamentos passados.

“Como Se Tornar O Pior Aluno Da Escola” tinha tudo para ser um filme excelente se não tivesse abusado de temas e piadas tão ofensivas e preocupantes.

Nota:7,0

Trailer: