Disponível na Netflix

Sinopse: O Diabo de Cada Dia acompanha diversos personagens num canto esquecido de Ohio, os quais a vida acabam se conectando. Willard Russell (Bill Skarsgård) é um atormentado veterano, sobrevivente de uma carnificina, que não consegue salvar sua bela esposa de uma morte agonizante por conta de um câncer, mesmo com toda a oração e devoção de sua parte. Enquanto isso, Carl (Jason Clarke) e Sandy Henderson (Riley Keough), um casal de assassinos em série, percorrem as rodovias americanas em busca de modelos adequadas para fotografar e exterminar. E no meio disso tudo está Arvin Russell (Tom Holland), filho órfão de Willard e Charlotte (Haley Bennett), que cresceu para ser um homem bom mas começa a demonstrar comportamentos violentos quando passa a desconfiar que o líder religioso da cidade, Preston Teagardin (Robert Pattinson), é uma farsa.

Vale a pena assistir? Sim. É macabro, pesado e sombrio. Visto de forma superficial podemos definir como um filme perturbador, mas ao analisar cada metáfora, cada entrelinhas, notamos a qualidade e importância que ele tem.
O filme apresenta o fanatismo religioso ao extremo, caminhando junto com as guerras internas e externas que enfrentamos todos os dias.

Nota: 9,0.